[ editar artigo]

IA e Comércio Exterior

IA e Comércio Exterior

O aprofundamento em relação aos conceitos de IA e suas ramificações, como vimos aqui no curso de IA para Negócios, é fundamental para avançarmos no entendimento das aplicações dessas ferramentas em benefício dos negócios.

Uma das áreas em que vejo bastante potencial de exploração nesse sentido é o comércio exterior, por contemplar processos com maior complexidade e atuação de vários intervenientes, como órgãos de governo, instituições  financeiras, despachantes e, obviamente, os exportadores e os importadores.

A exploração de dados disponíveis, tanto nas instituições públicas quanto privadas (big data), por meio de modelos de machine learning, é uma das aplicações desejadas a fim de ampliar a previsibilidade de vendas, de reduzir a assimetria de informações quanto a fatores externos e até mesmo de facilitar a oferta de limites e de produtos financeiros com base nos resultados gerados por tais modelos.

Sob outra perspectiva, a integração de modelos de IA com outras tecnologias, como blockchain e IoT, é uma linha adicional de exploração por parte das empresas exportadoras e importadoras no sentido de buscar reduzir custos com seguros, logística, análise documental e garantias internacionais. Tome-se por exemplo o TradeLens, plataforma de blockchain da IBM com a Maersk que facilita o cadastro e o acompanhamento das operações, além de potencializar a colaboração entre os intervenientes da cadeia de comércio exterior.

Além de contribuir para a automação de processos mais simples e operacionais, a IA também apresenta potencial para facilitar o dia a dia das empresas que atuam com fluxos mais burocráticos e análises complexas, caso do comércio exterior, que exige, além de algumas especificidades citadas acima, observações sobre legislações internacionais e tratados comerciais entre países.  

Ler conteúdo completo
Indicados para você