[ editar artigo]

IA e Computação de Borda

IA e Computação de Borda

Considerando o conteúdo apresentado no curso sobre a utilização da inteligência artificial nos negócios, um dos pontos que merece destaque é a necessidade de uma infraestrutura adequada para a execução de aplicações capazes de responder em tempo adequado às necessidades dos clientes. Neste sentido, conforme abordado nos conceitos do curso, a computação de borda (do inglês, edge computing) vem se mostrado aderente a este propósito.

A computação de borda surgiu como uma solução promissora para atender a essa demanda crescente de expandir a capacidade de processamento, rede, armazenamento e demais componentes de infraestrutura computacional para mais perto dos usuários finais. Entre as características essenciais da computação de borda estão baixa latência, alta distribuição geográfica, heterogeneidade, interoperabilidade, interações em tempo real e escalabilidade.

Desta forma, tarefas que até então eram executadas exclusivamente na computação em nuvem, passaram a ser possíveis de serem executadas mais próximas dos usuários e dispositivos, ou seja, na borda, incrementando a experiência do usuário e a qualidade do serviço.

Ao apoiar-se em uma infraestrutura adequada, bem como ao atrelar-se a outras tecnologias tais como blockchain, big data, 5G, Internet das Coisas (IoT), etc., conforme apresentado no curso, as capacidades da inteligência artificial se potencializam, uma vez que está apta a gerar respostas rápidas que estão cada vez mais sendo exigidas pelas corporações.

Futuro dos Negócios
Ler conteúdo completo
Indicados para você