[ editar artigo]

Sistema de gerenciamento de armazéns para transportadoras

Sistema de gerenciamento de armazéns para transportadoras

Gerenciar um armazém é um desafio grande, considerando o número de itens que compõem o estoque e a quantidade de funcionários e processos desenvolvidos diariamente. Neste cenário, é comum pensar em solucionar os problemas com um WMS. 

Segundo relatório de entrevistas realizado pela Capterra, em 2022, 49% dos entrevistados colocaram o prazo de entrega como o item mais importante numa compra, superando o preço, por exemplo. Para as transportadoras isso é fundamental e faz toda a diferença na lucratividade.

Caracterizando o sistema com o WMS

O Sistema de Gerenciamento de Armazéns – WMS (sigla em inglês) é uma ferramenta que funciona como um software, onde acontece o registro de cada mercadoria. O WMS funciona assim: quando o item chega no centro de distribuição, é conferido um código de barras ou QR Code para identificação. Com o código é possível registrar o número num banco de dados criado exatamente pelo sistema WMS e quem gerencia o estoque consegue acompanhar cada etapa da mercadoria, quando ela chega, se foi selecionada para envio e se está pronta para a entrega, por exemplo.

Com o WMS é possível localizar a carga no depósito, quantas unidades há no estoque e o agendamento da entrega, tudo na palma da mão dos colaboradores do armazém, já que o sistema é acessado pela nuvem, em tablets, computadores ou celulares.

O executivo comercial da empresa e-Ship Tecnologia Logística, Alexandre Schnorr, explica que o WMS tem como principal característica o gerenciamento de materiais dentro do armazém. Isso vai desde o recebimento de produtos acabados ou matéria-prima até a expedição do produto final. Dentro desse processo existem diversas etapas que o sistema controla, como taxa de ocupação, desempenho por colaborador, todas as filas de processos, também todos os controles de FIFO, FEFO E LIFO, também tendo que controlar por Serial Number produtos que tenham essa característica.

"Na prática, ele é muito mais simples, os operadores que utilizam o sistema WMS e-Ship não precisam tomar nenhuma iniciativa, o próprio sistema informa o que tem que ser feito. Seja para endereçar um produto, para levar um material até outro local, para fazer a separação dos itens ou até mesmo para realizar o inventário", expõe.

Vale a pena ter um WMS em uma transportadora?

Os clientes consideram que uma entrega rápida e eficiente é um dos itens essenciais na hora de comprar. Considerando somente isso, é preciso apostar em ferramentas modernas com a capacidade de melhorar o sistema de transporte e armazenamento de mercadoria, além de aumentar a gama de serviços que oferecem, pois com um WMS a transportadora pode vender também serviços de fulfillment aos seus clientes, se aproveitando da estrutura já disponível.

Com o WMS é possível minimizar possíveis erros por ter um controle maior da entrada e saída de produtos. Além disso, a empresa consegue administrar melhor o espaço dentro de um armazém e pode até mesmo aumentar a produtividade. Outras funções do WMS são agendar e receber produtos; controlar todas as etapas dentro do armazém; registrar procedimentos de armazenamento; ter controle total do espaço do armazém.

Adotando o WMS uma mercadoria não será perdida por vencimento. Na identificação do produto é possível ver a data de fabricação e até quando ela pode ser utilizada, o que torna a perda muito mais improvável nesse cenário. A ferramenta melhora os envios da transportadora e até mesmo o trabalho dos funcionários. “Não é apenas uma forma de melhorar a gestão, ele aumenta a produtividade, ajuda a resolver problemas e te dá a possibilidade de acompanhar a rentabilidade da empresa”, aponta Schnorr.

 

Futuro dos Negócios
Bayer, Campos Comunicação
Bayer, Campos Comunicação Seguir

A Bayer, Campos Comunicação é formada por profissionais com larga experiência no mercado. É especialista em comunicação empresarial e mídias sociais.

Ler conteúdo completo
Indicados para você