[ editar artigo]

Tecnologia da Informação em R&S

Tecnologia da Informação em R&S

Segundo a Wharton People Analytics Conference[1] em seu texto de abertura (2017, parágrafo 2º) afirma que:

“{...}As teorias e aplicações do People Analytics serão examinadas à medida que se referem à Contratação Interna e Externa; Promovendo, retendo e engajando talentos; Consolidação de equipe; Questões Legais e Éticas; Vieses de decisão; Análise de Rede: Medindo e Gerenciando a Cooperação; e Tecnologias emergentes {...}”.

Os autores Aizhan Tursunbayeva, Stefano Di Lauro e Claudia Pagliari (2018) no artigo “People analytics - A scoping review of conceptual boundaries and value propositions”, publicado na edição nº 43 da Revista Human Resource Management, definem o People Analytics como uma área do RH de prática, pesquisa e inovação da Gestão de Pessoas. O People Analytics proporciona informação, análise descritiva e preditiva de dados e ferramentas de visualização para gerar insights acionáveis sobre a dinâmica do trabalho, capital humano, desempenho individual e de equipes, eles podem ser usados estrategicamente para otimizar a eficácia, eficiência e resultados  organizacionais, além de proporcionar experiências aos funcionários (TURSUNBAYEVA; DI LAURO; PAGLIARI, 2018).

Uma das contribuições desse texto é mostrar como a tecnologia da informação pode ajudar a ranquear os candidatos no Processo de Recrutamento e Seleção de Pessoas, de maneira que se possa identificar e escolher os melhores talentos, mediante a busca para preenchimento de oportunidades existentes na empresa. Sendo assim, o People Analytics pode vir a contribuir de maneira direta com o sucesso da organização e de seus futuros colaboradores.

Neste artigo, o autor está buscando argumentar com os autores do conteúdo das obras referenciadas para entender “como vem ocorrendo a evolução tecnológica na área de recursos humanos” e como anda a sua busca por estratégias inovadoras que identifiquem e desenvolvam novos talentos nas organizações, após o advento da tecnologia, hoje crescente e constante. Nesse momento, mediante as argumentações aqui apresentadas, já sabemos que as novas tecnologias são responsáveis pelo aumento da produtividade, independente do tipo produção, onde a inovação se tornou estratégia e foco principal do processo produtivo, para que o desenvolvimento seja efetivo nas organizações de todo o mundo. Neste contexto, podemos acrescentar que a tecnológica é fundamental para que as empresas se tornem competitivas, produtivas e participativas, garantindo a sua permanência no mercado, por longo tempo.

 


[1]  Wharton People Analytics Conference de 2017, disponível em: < https://executiveeducation.wharton.upenn.edu/>.

Indústria do Amanhã

Futuro dos Negócios
Roberto Bezerra Nobrega
Roberto Bezerra Nobrega Seguir

Engenheiro Industrial Mecânico, com Especialização em Administração da Produção, Mestrado em Administração na linha de Gestão da Inovação e Doutorando em Gestão de Pessoas na linha de People Analytics.

Ler conteúdo completo
Indicados para você